Início » Blog » Imperatriz » Estudantes de faculdade privada desenvolvem análise sensorial do café produzido a partir do açaí

Estudantes de faculdade privada desenvolvem análise sensorial do café produzido a partir do açaí

por Daniela Souza

A pesquisa foi escolhida para participar de uma premiação internacional 2020. Somente seis pesquisas brasileiras foram selecionadas, dentre elas a de Imperatriz.

Cinco estudantes de uma faculdade privada de Imperatriz desenvolveram na comunidade Açai km 1700, uma forma de empreendimentos sociais a partir da produção do café com o uso de açaí. O estudo científico foi escolhido para ser apresentado na Premiação Internacional ‘World Cup Enactus 2020’, que acontece de 8 a 11 deste mês.

O evento, que será transmitido excepcionalmente de forma online devido à pandemia do novo Coranavírus, reúne pesquisas científicas de todo os países e os estudantes de Imperatriz foram selecionados e vão apresentar o trabalho intitulado de “Uma análise sensorial do café produzido através do açaí”, sendo que, dos seis projetos aprovados ao redor do mundo, três foram do Brasil, e um representa Imperatriz.

Neste ano, o evento seria em San Francisco na Califórnia. De forma online, o estudante Pedro Nascimento vai representar os colegas Artur Torres, Hernandes Magalhães, Isabella Toledo, Klenne Lys e a professora que os orientou, Raiana Luz na apresentação do projeto científico no evento, que ocorre nesta manhã do dia 09 de setembro, às 10h da manhã. A premiação e as apresentações podem ser assistidas no link: linktr.ee/enactusbrasil

Os estudantes são dos cursos de Engenharia Química, Engenharia Civil e Engenharia Elétrica. A pesquisa foi desenvolvida em grupo com orientação de uma professora da instituição. Foto: Assessoria

O que é a World Cup Enactus?

A World Cup Enactus 2020 enaltece e premia os trabalhos que privilegiam as atividades sustentáveis e beneficiam as comunidades ao redor do mundo, através da inovação e do impacto social.

Isabella Toledo, uma das acadêmicas da faculdade privada e também envolvida no projeto científico, falou um pouco sobre as perspectivas do grupo para o evento: “Nossa expectativa é conseguir engajar a nossa pesquisa e mostrar o grande potencial que temos, pois somos o primeiro time do Maranhão Enactus e gostaríamos de mudar o mundo através de nossas pequenas ações”.

A professora orientadora que coordena o time Enactus Facimp, Raiana Luz relata que o convite de apresentação no evento internacional serviu para comprovar a capacidade e a viabilidade de ações desenvolvidas por comunidades da região.

“O convite para a apresentação do nosso projeto internacionalmente vem para comprovar a capacidade e viabilidade das ações desenvolvidas na comunidade Açaí Km 1700. Este reconhecimento impulsiona os nossos alunos a continuarem com as ações na nossa região e esperamos trazer mais visibilidade para a região e para a população imperatrizense”, afirma.  

Colaboração do texto: Assessoria Institucional

Você também pode gostar

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Leia mais

Política de Privacidade e Cookies